domingo, 26 de fevereiro de 2012

CERTIFICAÇÃO ASE / ABSEG

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

ARTIGO DO SENADOR CRISTOVAM BUARQUE

  
 DE RUSSELL A HESSEL
Cristovam Buarque

Para os mais jovens parece estranha a importância da Guerra do Vietnã na consciência da geração que já passa dos 60 anos de idade.
Mas, naquele tempo, muitos de nós sabíamos mais da geografia daquele distante, pequeno e exótico país do que dos nossos. Ainda mais estranho parece que aquela guerra, feita por gigantescos aviões e bombas, contra minúsculos orientais que se enfiavam pés descalços por intricados labirintos subterrâneos, tenha sido ganha, em parte, por um inglês com 90 anos de idade, um filósofo chamado Bertrand Russell.
Além da formidável resistência dos vietcongues, foi a consciência mundial criada por Russell que despertou o mundo para a desumanidade daquela injusta e bárbara guerra, onde os bárbaros eram os ricos, cultos, desenvolvidos e tecnológicos americanos.
Bertrand Russell, Prêmio Nobel de Literatura em 1950, criou o Tribunal para Julgar os Crimes no Vietnã, e, caminhando ao lado de jovens, despertou o mundo para a tragédia vietnamita.
Seu tribunal não tinha qualquer poder legal, mas uma imensa força moral capaz de encurralar os dirigentes da grande potência americana, com seus aviões e bombas, mas sem uma base ética para a guerra.
Quarenta anos depois, outro senhor, ainda mais velho, está despertando os jovens do mundo para indignarem-se contra outra guerra também maldita: a guerra da má economia, que destrói a natureza, provoca desemprego, desarticula os serviços públicos, condenando, sobretudo, os jovens a uma vida sem futuro, como os jovens soldados americanos no Vietnã.
É Stéphane Hessel. Com um pequeno livro, intitulado "Indignai-vos", desperta os jovens em reação aos crimes contra a humanidade cometidos pelos responsáveis pela economia. Publicado em diferentes idiomas, o livro incentiva jovens em diversos cantos do mundo a ocuparem praças e ruas.
Para se transformar no Russell dos dias atuais, Hessel precisa dar um passo adiante e convocar o mundo para criar outro tribunal. Desta vez, para julgar os crimes contra a humanidade provocados pelo modelo econômico, pelo tipo de crescimento que constrói muros, exclui multidões, apartando os que têm dos que não têm acesso aos modernos bens e serviços. Um modelo econômico que escraviza a humanidade, uma parte pela dívida contraída para poder aumentar o consumo de bens supérfluos, a outra pelo desemprego que impede de consumir até os mais essenciais bens de consumo para uma sobrevivência digna.
O mundo tem um Tribunal de Haia que julga legalmente os crimes contra a humanidade: torturas e genocídios. Mas não tem um tribunal que, mesmo sem poder legal, tenha a força moral para dizer que também é crime contra humanidade destruir a natureza, tratar com irresponsabilidade o sistema financeiro internacional e as finanças dos governos, deixar os jovens sem emprego e os velhos sem aposentadoria. Na guerra do Vietnã, os alvos de Bertrand Russell eram o presidente americano e seus ministros da Defesa e do Sistema Industrial Militar. Hoje, seriam governantes das grandes potências, como o G-8 e Comunidade Européia, presidentes de Banco Centrais, ministros, banqueiros, especuladores e industriais, grandes construtoras.
O Tribunal Hessel seria um conjunto de pessoas como ele próprio e outros nomes com a força moral de pessoas como Gro Harlem Brundtland, da Noruega; Kumar Pachauri, Índia; Ricardo Lagos, Chile; Mário Soares, Portugal; Edgar Morin, França; Frederico Mayor, Espanha; Amartya Sen, Índia; Domenico De Masi, Itália; Sebastião Salgado, Brasil; Kofi Annan, Gana; Boutrous Boutros-Ghali, Egito; Helen Clark, Nova Zelândia; Desmond Tutu, África do Sul; Ignacy Sachs, França, entre outros homens e mulheres de consciência e respeito, que sem força do Estado, sem poder de polícia, nem política, apenas com a credibilidade moral diriam: BASTA de brutalidade do sistema econômico, como Russell disse um BASTA à brutalidade da guerra do Vietnã.
Bertrand Russell não tinha internet nem redes sociais. Ele precisava caminhar nas ruas. Russell não teve a chance de uma Cúpula como a ¨Rio + 20¨, quando a sociedade civil hoje, no lado de fora da sala do poder legal, poderá lançar o grito da força moral de Basta, com o simbolismo de criar o Tribunal Hessel para julgar os crimes contra a humanidade, cometidos em nome de um crescimento econômico imoral, ineficiente e vazio existencialmente.

Cristovam Buarque é senador

CAMPANHA ANTI BULLYING 2012

FÓRUM DE RH EM GUARULHOS

PRÊMIO ABSEG 2012

CURSO ALPS DE INGLÊS TÉCNICO

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

SEMANA PEDAGÓGICA

Semana pedagógica nos municípios do Paraná.

03/02/2012
Futuro Eventos (Futuro Eventos)

A Futuro Eventos realizou esta semana em Piraquara (PR), Quatro Barras (PR) e Campina Grande do Sul (PR) a semana pedagógica para cerca de 1500 profissionais da área de educação da rede municipal.
O Congresso de Educação realizado em Piraquara, contou com a presença de um público de mais de 500 pessoas, e na programação faziam parte o educador Marcos Meier, abordando o tema: "A Psicologia e a Indisciplina em Sala de Aula. O Resgate da Autoridade do Professor". Participaram do evento, a secretária de educação Loireci Dalmolin, professores da rede pública, diretores e coordenadores.
“No evento realizado em Quatro Barras, também no estado do Paraná, os participantes puderam conferir como tema central “A ludicidade e o afeto na construção interdisciplinar da aprendizagem” , e a palestra motivacional abordada por Jorge Trevisol (RS) com o tema:” Educação, Afeto e Espiritualidade.”
Representando o prefeito do município, a secretária de Educação Maria de Lurdes Rodrigues deu abertura ao evento. Também participaram o presidente da Câmara, o vereador Olair Ribeiro Lago e a equipe da Secretaria Municipal de Educação.
Já em Campina Grande do Su, os educadores/professores puderam conferir a programação do evento “A Formação Continuada dos Profissionais de Educação,” com palestrantes como Thereza Penna Firme (RJ), Nely Souza (PR), Lucca Rischbieter (PR) entre tantos outros.
Também faziam parte do evento, palestras motivacionais, cerimônia de premiação e divulgação de novos projetos pedagógicos.
Nos dias 06 e 07/02, a Futuro Eventos realizará a IV Jornada Educacional em Guaira (SP), abordando o tema: “Estratégias pedagógicas para garantir uma escola de qualidade.” Com palestrantes motivacionais como Jorge Trevisol e Anderson Cavalcante e também a participação de palestrantes como Guilherme Romanelli (PR); Silvia Colello (SP), Luis Lucini (RS) entre outros grandes nomes. O evento será realizado no Salão do Grêmio Colorado.
Confira a programação completa
Nas Semanas Pedagógicas realizadas pela empresa Futuro Eventos, o público pode conferir a importância do momento, na troca de experiência, de aprendizado, motivação e preparação para o ano letivo.
Confira notícias dos eventos:
Quatro Barras
Piraquara
Campina Grande do Sul
Serviço:
Informações: 41 3033 -8100
Site: http://www.futuroeventos.com.br/
Email: assessoriadeimprensa@futuroeventos.com.br
Contato: Denise Gasparin

Educador Futuro de Fortaleza 2012

Educador Futuro de Fortaleza 2012
Resultados do 03/02/2012
Futuro Eventos (Futuro Eventos)

O Educador Futuro de Fortaleza 2012, que aconteceu na Fábrica de Negócios do Hotel Praia Centro, entre os dias 25 e 27 de Janeiro, contou com a presença de grupos de diferentes instituições das Secretarias Municipais de Educação, como Maracanaú, Fortaleza, Pacatuba, Aquiraz, Morrinhos, Itapeuna, Eusébio, Horizonte, Estância, Sapiranga, Iguatu, Santa Cruz do Capibaribe, Alcântaras, Bombinhas e Penha.
Com presenças marcantes durante o evento, o Educador Futuro reuniu mais de 700 educadores, entre eles representantes do SENAI, SENAC, SINEPE e do Instituto Federal do Ceará (IFCE). Com patrocínio da Pimpão, Editora Melo e Sistema de Ensino Anglo (Grupo Abril Educação), os visitantes puderam conferir na feira educacional os lançamentos de produtos e serviços para a área. Grandes nomes também fizeram parte desta parceria, como UNDIME-CE, ACEPEME-CE e Revista Aprendizagem.
Com a participação de palestrantes nacionais e internacionais, entre eles Max Haetinger (RS); Júlio Furtado (RJ), Ariana Cosme (Portugal); José Pacheco (Portugal), muitos com obras publicadas pela Editora Melo, o evento obteve êxito em seus Congressos Internacionais, abordando vários temas como: Dificuldade de Aprendizagem e do Ensino – Gestão em Educação – Formação de Professores e Educação Profissional e Tecnológica.
Ressaltando a importância da realização do evento para professores e profissionais de educação, Marcos Melo, professor e diretor da Futuro Eventos comentou sobre a "grande oportunidade na qual os educadores e professores participantes têm de valorizar a capacitação e atualização nas suas áreas de atuação," através dos temas propostos e palestrantes nacionais e do exterior dessa edição do Educador Futuro de Fortaleza.
Também ressaltando aos presentes a importância do evento para a valorização do professor e da renovação na escola, o presidente do SINEPE – CE, professor Airton de Almeida Oliveira, participou da abertura do Congresso e dividiu a ideia com o Vereador Guilherme Sampaio (PT) que destacou "os avanços que Fortaleza vem conquistando ao longo dos anos no setor educacional, na capacitação docente, na melhoria das escolas e condições de ensino.”
Com uma vasta abrangência de temas abordados no encontro, como “Bullying, tema recorrente nas escolas e que merece a atenção de professores e pais, o congresso teve uma grande participação da imprensa local dando ênfase na importância da Formação Continuada de mestres e educadores.
Com participação do público na mesa de debates, realizada pelos representantes do SENAI,SESI, SENAC e IFECE (Instituto Federal da Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará), contamos com a freqüência ativa dos participantes com perguntas ligadas ao tema proposto.

Confira as fotos
A Futuro Eventos dá continuidade ao Congresso Internacional Educador Futuro em outros estados brasileiros ao longo do ano, promovendo a capacitação do profissional em educação, melhoria na qualidade da gestão na área e desenvolvimento profissional e de qualidade aos participantes, com feiras, palestrantes nacionais e internacionais.
Confira o calendário
Também fazendo parte dessa busca do conhecimento, a Futuro Eventos realiza, entre os dias 16 a 19 de maio, no Centro de Exposições Imigrantes, o maior Congresso de Educação da América Latina – 19ª EDUCAR/EDUCADOR 2012, com o tema: “Família, Sociedade e Escola: onde pretendemos chegar?”.
O evento irá abranger temas de tecnologia, educação tecnológica, formação de professores, educação infantil e séries iniciais, apresentação de tendências da educação em toda a América Latina, entre outros temas abrangentes ligados a Gestão de Pessoas, Projeto Político-Pedagógico, Empreendedorismo, Liderança, Marketing Escolar, Relação Interpessoal, Finanças e outros.
Além dos congressos, a Educar conta com uma Feira Internacional, onde mais de 200 expositores, do Brasil e também da Alemanha, China, Índia, Hong Kong,Taiwan, Chile, Inglaterra, Espanha e Itália, irão expor seus produtos e serviços voltadas à Educação.
A 19ª Educar/Educador é destinada aos Profissionais da área pública e privada de ensino; CEOs (Chief Executive Officer); Empresas de produtos e serviços ligados à Educação; Mantenedores, diretores e coordenadores atuantes na Gestão Educacional; Professores em todos os níveis da Educação Básica, Ensino Superior, Educação Profissional e Tecnológica; Instituições educacionais públicas e privadas de ensino regular, tecnológico e profissional; Representantes de órgãos do governo, inclusive do Ministério da Educação e Representantes Comerciais ligados ao segmento educacional.
Informação sobre a Educar/Educador 2012:
Evento: Educar/Educador
Data: 16 a 19 de Maio de 2012
Local: Centro de Exposições Imigrantes
Informações:
http://www.futuroeventos.com.br/educar/
Contato: 41 3033 – 8100
Fonte: Futuro Eventos
Assessoria de Imprensa: Denise Gasparin
Data: 02/02/2012
Telefone: 41 3033 – 8122
Celular: 41 8864 -9371
E.mail:
assessoriadeimprensa@futuroeventos.com.br
Skype: denise.gasparin1

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

TECNOLOGIA A FAVOR DA SEGURANÇA ESCOLAR

Guarda Municipal de Canoas investe em informatização do sistema

A iniciativa constituiu uma estratégia voltada a facilitar o registro, a unificação e a gestão de todas as atividades tático-operacionais da GM

Focada em modernizar e aperfeiçoar o sistema de registro, a Guarda Municipal de Canoas (RS) contou com a participação da equipe de TI da Prefeitura Municipal para a implantação da solução uMov.me – ferramenta da Trevisan Tecnologia voltada para desenvolvimento de aplicativos empresariais para smartphones e tablets. A complexidade da nova atuação institucional da Guarda Comunitária, em decorrência de um processo de mudança na mediação de conflitos interpessoais e na prevenção das violências levou a administração a voltar os olhos para uma informatização estratégica.
Todas as mudanças, desde o perfil institucional até o reposicionamento estratégico da atuação da Guarda Comunitária, foram subsidiadas, acompanhadas e monitoradas pelo Observatório de Segurança Pública.
“Um dos pontos mais importantes da contribuição do Observatório para a reestruturação tático-operacional da Guarda Comunitária consiste na criação, na sistematização e análise de um novo sistema de registros, composto por dados de todos os atendimentos da Guarda Municipal de Canoas, registrados nos Boletins de Atendimentos e nos Registros de Ocorrência Administrativas. A partir disso, pode-se verificar o trabalho de cada equipe, a relação guarda-comunidade e guarda-comunidade escolar, a sazonalidade dos atendimentos, seus agenciamentos, incluindo horários, dias da semana, natureza dos conflitos e das violências e os meios de comunicação empregados, por exemplo”, avalia Eduardo Pazinato, presidente da Associação Estadual de Secretários e Gestores Públicos Municipais de Segurança Pública do Rio Grande do Sul (ASGMUSP).
De acordo com o executivo, tão importante quanto a escolha da ferramenta uMov.me foi o processo participativo e qualificado de concepção de um moderno sistema de registro para mensurar os atendimentos e encaminhamentos realizados pela Guarda Municipal. Dessa forma, o processo de adaptação do uMov.me às especificidades e às necessidades de uma agência local de segurança pública, como a Guarda Municipal, foi considerada fundamental. “Nessa dinâmica, contou-se com a participação ativa de um guarda municipal com graduação em Tecnologia da Informação. Isso foi decisivo tanto na interface com os gestores da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Cidadania quanto no diálogo com os pesquisadores do Observatório de Segurança Pública e com os usuários diretos da ferramenta”, pondera.
Para Pazinato, o protagonismo de um servidor de carreira, desde o processo de concepção até o monitoramento do uso do sistema, potencializa a incorporação dessa ferramenta de forma permanente e continuada no contexto da modernização e do aperfeiçoamento da gestão.
O processo de implantação da ferramenta teve inicio no segundo semestre de 2011, após um ano da implantação de um sistema manual de registro de Boletim de Atendimento e de Ocorrências Administrativas da Guarda Municipal. A informatização do sistema constituiu uma estratégia voltada a facilitar o registro, a unificação e a gestão de todas as atividades tático-operacionais. Em cerca de três meses, o uMov.me foi adaptado às especificidades e necessidades da Guarda Municipal de Canoas e iniciou-se um projeto-piloto nas duas maiores áreas de atuação da Guarda no município: os Territórios de Paz Guajuviras e Mathias Velho/Harmonia, ainda em 2011.
Expectativas
A partir dessa nova metodologia de registro eletrônico, aplicada a um dispositivo móvel, a Guarda Municipal de Canoas espera um melhor direcionamento efetivo através da elaboração dos chamados cartões-programa (roteiros pré-definidos de atuação cotidiana), além de conquistar um encaminhamento mais ágil das demandas da população aos serviços públicos e potencialização da atuação da Sala Integrada de Monitoramento, onde se localizam um conjunto de tecnologias que conformam o programa estratégico Canoas Mais Segura, junto ao Centro Integrado de Segurança Pública de Canoas.
“Também esperamos poder reorganizar e padronizar o trabalho da Ronda Comunitária, em especial da Ronda Escolar. Queremos viabilizar a elaboração de estudos e pesquisas do Observatório de Segurança Pública, com a finalidade de proporcionar o cruzamento dos dados coletados com outras informações criminais e não criminais”, completa Eduardo Pazinato ao mencionar que a ferramenta deve ainda contribuir no planejamento das comissões internas de Prevenção das Violências nas Escolas. “Acredita-se, finalmente, que as tecnologias de dispositivo móvel que registram o trabalho da Guarda Municipal, além de padronizarem o trabalho e darem visibilidade para essa instituição, podem contribuir para uma melhor eficiência, eficácia e efetividade dos esforços políticos-institucionais de prevenção das violências e da criminalidade desde o poder local”, conclui.
Atualmente, a solução é utilizada pela totalidade dos servidores da Guarda Municipal que participam do projeto Guarda Comunitária junto às Áreas Integradas de Segurança Pública. A tecnologia será oficialmente lançada no final de fevereiro como parte da volta às aulas nas escolas de Canoas, tendo em vista as atividades de prevenção às violências nas escolas.
Próximos passos
Monitorar a funcionalidade do sistema no uso cotidiano pela Guarda Municipal, assim como colaborar para o aperfeiçoamento e a modernização esperadas da gestão da instituição, no que se refere à prestação do serviço público junto à comunidade de Canoas e ao compartilhamento “on time” das análises técnico-científicas do Observatório de Segurança Pública fazem parte dos projetos da GM de Canoas.
Segundo Pazinato, posteriormente à consolidação da ferramenta, pretende-se incorporar ao trabalho da Guarda Municipal novas técnicas que dialoguem com o georreferenciamento aplicado ao REG-M e à tecnologia móvel embarcada. “A ideia é otimizar, ainda mais, a gestão dos recursos físicos e humanos disponíveis”.

TRANSPORTE ESCOLAR

Justiça


Procon orienta pais sobre contratação de transporte escolar - 31/01/2012


O início de aulas é também para muitos pais hora de contratar um serviço de transporte escolar. O Procon-PR orienta os usuários para que verifiquem os termos do contrato e também aspectos relativos à segurança de seus filhos.

A advogada Vivianne Assis Pielak, do Procon-PR, dá algumas dicas para os pais na hora de firmar o contrato: “O contrato deve conter tudo que foi combinado entre as partes, a identificação do condutor, telefone para contato, período de vigência, horários, data e forma de pagamento, índice de reajuste, percentual de multa, condições para rescisão e se o serviço é cobrado durante os meses de férias ou se pode ser prestado fora dos meses normais, no caso de o aluno ficar em recuperação”.

Vivianne aconselha ainda que os pais anotem o nome e telefone do motorista, verifiquem se estão sendo dadas orientações quanto ao afivelamento do cinto de segurança e sobre o comportamento a ser adotado pela criança enquanto o veículo estiver em movimento. Da mesma forma, as crianças devem ser orientadas a não brincar nas janelas, não conversar com o motorista no trânsito e a respeitar o monitor.

SEGURANÇA - Antes da contratação de uma empresa de transporte escolar, os pais devem verificar se o motorista e o veículo possuem credenciamento junto aos órgãos competentes, pois esta é a garantia de que as normas de segurança estão sendo atendidas.

Outra orientação é observar as condições de higiene do veículo e buscar referências na escola e com outros pais que já utilizaram o serviço.

Para conseguir a autorização, devem ser seguidas normas básicas e o veículo deve ter equipamento específico, como extintor de incêndio, cintos de segurança individuais, travas para que as janelas não abram mais de 10 centímetros, pintura especial para reconhecimento, entre outros.

Além desses itens, exige-se que os automóveis passem por vistorias a cada seis meses de uso, quando são verificados todos os itens de segurança do veículo (cintos de segurança, pneus, extintores de incêndio, triângulo, macaco, palhetas do limpador de pára-brisa, etc). Os veículos devem ser segurados e equipados com tacógrafo - aparelho instalado no painel do veículo que registra a velocidade e as paradas do veículo em um disco de papel – e, além disso, para que o transporte seja mais seguro, o ideal é que os veículos da frota tenham no máximo sete anos de uso.

Os condutores devem ser maiores de 21 anos, com habilitação para dirigir veículos na categoria “D”, com curso de formação de condutor de veículos escolares e não ter cometido falta grave ou gravíssima nos últimos doze meses

CAMPANHA ANTI BULLYING

BULLYING

21/01/2012 20:22
Início das aulas marca o retorno do bullying
Sem saberem a diferença entre brincadeira e agressão, crianças sofrem caladas e pais ignoram o problema Stefhanie Piovezan/Agência BOM DIA
Falta pouco para as férias acabarem, e, com elas, a paz de muitas crianças e adolescentes que, ao voltarem ao ambiente escolar, serão humilhados e agredidos pelos “colegas”. É o chamado bullying.
“Essa prática sempre existiu e acontece muito. O que mudou nos últimos 20 anos foi o olhar, a percepção. Antes, humilhar um colega mais novo ou diferente era considerado normal. Muita gente, até hoje, ainda considera assim”, diz o psiquiatra Wimer Bottura Jr., presidente do Comitê Multidisciplinar de Adolescência da APM (Associação Paulista de Medicina) e autor do livro “Filhos Saudáveis”.
Além do erro de considerarem normais as agressões, pais e sociedade falham também na resolução do problema. “O primeiro procedimento da família do agressor é negar e, depois, punir”, diz Wimer. “Os pais devem observar e ouvir mais os filhos, dialogar e procurar tratamento”, recomenda.
Outro ponto falho é a identificação das agressões, tanto por parte de quem pratica quanto pelo lado de quem sofre. “É muito complicado determinar onde acaba a brincadeira e onde começa a agressão. As pessoas têm direito de brincar, fazer piada, mas é difícil diferenciar. Para algumas pessoas, causará sofrimento, para outras, não; por isso, é difícil pensar em uma regra como ‘toda brincadeira que cause sofrimento é bullying", diz o médico.
Para Wimer, a melhor opção é observar e conhecer a pessoa antes de fazer brincadeiras, para ter certeza de que ela não ficará magoada.
VÍTIMAS
É comum tratar como vítima apenas quem sofre as agressões, mas não é bem assim. De acordo com o médico, quem pratica o bullying também sofre. “De um modo geral, o agressor faz com o outro o que fazem com ele ou como ele se sente. Por outro lado, a vítima, que pode ter sido criada em um ambiente opressivo ou superprotetor, não reage e não conta”, diz Wimer. “A criança pensa: ‘Meu pai vai me bater, minha mãe vai desmaiar...’”, diz o médico.
Além disso, segundo Wimer, o agredido tende a reconhecer o problema e buscar tratamento, mas o agressor, muitas vezes, não percebe o erro e não procura ajuda. Para ajudar os jovens a quebrarem o silêncio, vídeos, livros e peças de teatro começam a abordar o assunto (veja ao lado). É o caso da campanha “Chega de Bullying”, do Cartoon Network, que discute o problema durante a programação.
“Onde quer que aconteça, não importando a forma que assuma, o bullying é inaceitável. Há três lados envolvidos nas agressões: o agressor, a vítima e a testemunha. O que a campanha quer mostrar é que os três se sentem mal com o ato e podem fazer algo para evitar essa situação”, disse Barry Koch, gerente-geral da emissora, ao apresentar a campanha, em novembro.
IDENTIFICAÇÃO
Como o limite entre as brincadeiras e o bullying é tênue, pais e professores devem prestar atenção aos indícios do problema.
Crianças com tendência agressiva e companhias duvidosas merecem atenção. Até mesmo as coleções, com bonecos de guerra, por exemplo, podem dar pistas do comportamento. Já as pessoas agredidas costumam buscar motivos para faltar às aulas e, assim, escaparem do sofrimento.
PESQUISA
Apesar de muito disseminado nas escolas, o bullying vem ganhando espaço também na internet. Uma pesquisa da Ipsos/Reuters mostra que mais de 10% dos pais ao redor do mundo afirmam que seus filhos sofreram bullying na internet e quase um quarto conhece um jovem que já foi vítima das intimidações na rede. Daí a importância de prestar atenção nos filhos, sempre.
LIÇÃO DE CASA
LeituraLivros como “Bullying: Mentes Perigosas nas Escolas”, da médica Ana Beatriz Barbosa Silva, e “Filhos Saudáveis”, de Wimer Bottura Jr., ajudam a identificar o problema e abrir um canal com as crianças, para que elas contem o que está ocorrendo.
VídeosCom a crítica ao bullying mais difundida pela sociedade, vídeos com campanhas de diversos países ganham destaque no YouTube. Confira alguns exemplos em http://migre.me/7Cr45, http://migre.me/7Crhd e http://migre.me/7Cri8.
TV e teatroA atenção para o bullying e as suas consequências – as constantes humilhações chegam a levar estudantes ao suicídio – também está na televisão, com a campanha do Cartoon Network, e no teatro, com a peça “Os Ruivos”, escrita pelo ator Pedro Monteiro, que sofreu com o preconceito na infância.

PESQUISA INPDCA DA MEDICINA USP

USP cria instituto de psiquiatria para crianças e adolescentes

Agência Estado
Por AE
São Paulo - A Universidade de São Paulo (USP) criou o Instituto Nacional de Psiquiatria do Desenvolvimento para Crianças e Adolescentes, coordenado pelo professor Eurípedes Constantino Miguel, da Faculdade de Medicina (FMUSP). O objetivo do instituto será de prevenir o aparecimento de doenças mentais em adultos a partir de ações dirigidas à infância e adolescência, segundo informações da Agência USP.

Segundo Miguel, a iniciativa é pioneira pois traz uma nova abordagem para a área de psiquiatria do desenvolvimento. Entre os transtornos mentais envolvidos no projeto estão: transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), transtorno de conduta, transtorno de ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno do humor bipolar, autismo e transtorno de aprendizagem, entre outras. São ao todo 16 projetos de pesquisa, envolvendo 70 pesquisadores.

Além do Instituto de Psiquiatria (IPq) da FMUSP, também estão envolvidas as Universidades Federais: de São Paulo (Unifesp), do Rio Grande do Sul (UFRGS), da Bahia (UFBA), de Pernambuco (UFPE), do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Presbiteriana Mackenzie, a Federal de Santa Maria, a Universidade Metodista (Rio Grande do Sul), e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Centros de pesquisa internacionais, como as universidades de Yale, Harvard, Duke, de Nova York também colaborarão com os pesquisadores brasileiros.

 
AE